26 de setembro de 2012

MACAU: Odete Lopes e a sua família recebem ameaças e coação do grupo adversário

elementos levados a delegacia de Macau ao centro sr. Isaias Andre da silva

Faltando apenas treze dias para o pleito na cidade de Macau, a candidata democrata Odete Lopes da Coligação “Macau Mais Forte” vem relatando vários casos de ameaças e coação a sua integridade física e moral, que incluem também a da sua família e dos seus correligionários.

Entre os vários incidentes ocorridos está ameaça grave aos membros da coligação “Macau Mais Forte”, dilapidação do patrimônio, onde vários veículos foram depredados e colocados grampos artesanais para furar os pneus dos carros, areia no gerador dos veículos da campanha, e a perseguição ao filho  da candidata de apenas 12 anos quando estava em companhia dos amigos.

O Mais recente acontecimento ocorreu na madrugada desta segunda-feira, 24/09, por volta das 01h30min da manhã, quando vários veículos suspeitos com placa de outras cidades (KKS-8269, KKH-3605) e com películas escuras rondavam a casa da candidata na Rua Venâncio Zacarias, no Centro de Macau. Os meliantes ameaçaram o vigilante da casa, a candidata Odete Lopes e o seu esposo, o empresário Mário Sérgio, quando o casal chegava à sua residência.

A policia Militar foi acionada, onde foram feitas a abordagem em flagrante aos  elementos que se encontravam em atividades suspeitas, sendo os mesmos conduzidos à delegacia para prestar esclarecimentos sobre o ocorrido e para ser lavrado o Boletim de Ocorrência.

Entre os elementos encaminhado a DP, figura a pessoa do Sr. Isaias André da Silva,  apontado como o líder do grupo e também conhecido na cidade por pertencer a ao grupo político adversário e mais o segurança particular do Prefeito Flávio Vieira Veras conhecido como “Boinho”.

Coação ou ameaça é considerado crime, segundo o Art.344 do CP do Decreto Lei nº 2.848: “Usar de violência ou grave ameaça, com o fim de favorecer interesse próprio ou alheio, contra autoridade, parte, ou qualquer outra pessoa que funciona ou é chamada a intervir em processo judicial, policial ou administrativo, ou em juízo arbitral: Pena - reclusão, de um a quatro anos, e multa, além da pena correspondente à violência.”.

BO COAÇAO E AMEAÇA

O Boletim de Ocorrência  foi registrado sob o número 2343/2012. O inquérito  será instaurado pelo Delegado titular da Delegacia Regional da cidade de Macau, Dr. Antônio Pinto, que vai  apurar as causas que levaram os elementos ligados ao grupo político adversário a fazer várias ameaças à candidata  e a sua família.

0 comentários:

Postar um comentário

SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE!