24 de setembro de 2012

Ministério Público Eleitoral pede a Polícia de Jucurutu que apoie a Justiça no combate à compra de votos

Ainda de acordo com a portaria nº 09/2012, o promotor Fausto F. de França Júnior, frisou que por meio do policiamento ostensivo preventivo, dê apoio à Justiça Eleitoral na fiscalização dos crimes eleitorais, notadamente, coibindo com rigor, dentre outras, as condutas de doar, oferecer, prometer doar, solicitar ou receber dinheiro, dádiva, ou vantagens pessoais de qualquer natureza, como materiais de construção, vestuários, consultas e receitas médicas, remédios, alimentos, combustíveis, materiais esportivos (bolas, camisas, chuteiras, etc.).

Outro ponto que o Ministério Público Eleitoral vai combater é o patrocínio de viagens, execução de serviços gratuitos, pelo candidato ou por interposta pessoa (“cabos eleitorais”), transporte de pessoas e cargas (areia, pedras, tijolos, etc.), emprego na Administração Pública. “Sendo constatada atitude suspeita de crime eleitoral por parte de candidato, cabo eleitoral, representantes de coligação, apoiadores e/ou simpatizantes, proceda à abordagem tática e procedimento operacional padrão de revista e averiguação, apreendendo eventual material suspeito e procedendo-se na forma da Lei em caso de flagrante”, frisou o promotor.

0 comentários:

Postar um comentário

SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE!