15 de outubro de 2012

Dana White promete superluta entre Anderson Silva e Jon Jones

Anderson comemora a vitória com a bandeira do Brasil

O presidente do UFC, Dana White, assumiu um compromisso neste sábado, após o UFC Rio 3: conseguirá fazer a esperada superluta entre o campeão dos médios Anderson Silva e o detentor do cinturão dos meio-pesados Jon Jones. O brasileiro, que derrotou nesta noite o americano Stephan Bonnar, resiste em aceitar o combate. "Vou me trancar numa sala com os empresários deles e vou fazer essa luta", afirmou White, revelando, em seguida, como convenceria Anderson. "Sei que ele diz 'não, não, não'. Mas vou colocar tanto dinheiro que ele vai dizer 'sim, sim, sim.'"

O brasileiro, no entanto, segue relutante. Anderson Silva rebateu afirmando que não está no UFC por dinheiro e que não deseja mais lutar na categoria dos meio-pesados. White insistiu: "Ele é um cara que gosta de se testar. Ele não é arrogante, não gosta de se gabar. Mas ele quebrou todos os recordes do UFC."

Por outro lado, Anderson revelou que planeja fazer duas superlutas nos combates restantes de seu contrato. O brasileiro deseja que a primeira delas seja contra Georges St-Pierre, campeão dos meio-médios. White aprovou a ideia, mas reconheceu que ainda não aconteceram conversas a respeito do confronto. "Nunca falamos sobre isso. GSP enfrentará o Carlos Condit, e essa será uma grande luta. Depois é que veremos o que acontece", disse o manda-chuva do UFC.

Anderson confirmou ainda que pretende disputar a Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro, pelo tae kwon do. Dana White disse aceitar conversar sobre o assunto, mas com uma condição: "Vamos falar sobre esse lance do tae kwon do e também do Jon Jones (risos)."

Rejeitado
Anderson frustrou o badalado Chris Weidman ao afirmar que não pretende enfrentá-lo. O americano vem sendo apontado com a sensação dos médios e sonha enfrentar o campeão da categoria. No entanto, a luta não deverá acontecer.
"Acho que todos os atletas dessa categoria vão ganhar a oportunidade de lutar pelo título. Não tenho essa pretensão de lutar com ele. É um garoto, está começando, tem um longo caminho pela frente. Não sou bobo, já sou um tiozão, né", disse Anderson sobre Weidman, que veio ao Brasil para o UFC Rio 3.

0 comentários:

Postar um comentário

SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE!