17 de outubro de 2012

Seca no sertão do RN faz nordestino alimentar animais com pedras de sal

Há nove meses não chove em boa parte do interior do Rio Grande do Norte. Para o governo, esta é a pior estiagem dos últimos 30 anos no estado. E neste mês de outubro, a situação é ainda mais crítica. Segundo os meteorologistas, outubro é o mês mais quente do ano. Na tentativa de salvar os animais, o sertanejo vem adotando medidas extremas. Em Pendências, município do Oeste potiguar, pedras de sal e farelo de milho misturado em baldes d’água são as únicas fontes de alimento para as criações.

Como o farelo não é suficiente para todo o rebanho, o jeito é misturar a raspa de milho – o pouco que sobrou da plantação do ano passado – com água. Isso faz a ração render um pouco mais. Para forçar os animais a se alimentarem do caldo, as pedras de sal se tornam a solução. Eles lambem as pedras e ficam com mais sede. E, em busca d’água, o caldo de farelo acaba se tornando a salvação.

De acordo com o superintendente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no Rio Grande do Norte, João Lúcio da Silva, até hoje(17) o estado deve receber 25 mil toneladas de milho.

0 comentários:

Postar um comentário

SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE!