11 de janeiro de 2015

Escassez de chocolate estimula ressurgimento do cacau na Amazônia

CACAU-CHOCOLATE.

Com o aumento dos preços do chocolate, um ex-banqueiro do Credit Suisse Group AG quer ajudar a reativar o cultivo de cacau na bacia amazônica, onde acredita-se que os grãos se originaram há cerca de 15.000 anos.

Sua campanha, localizada no Peru, é parte de uma iniciativa latino-americana para conquistar um controle maior do setor que atualmente é dominado por produtores da África Ocidental, responsáveis por 70 por cento do mercado. A iniciativa surge em um momento em que a seca, as doenças e os controles governamentais de preços reduziram a capacidade dos produtores africanos de atender a demanda, o que elevou os preços em 7,4 por cento em 2014.

Surge então a América Latina, onde cientistas acreditam que o cacau se originou. Em dado momento, o doce era considerado pelos Astecas como a bebida dos deuses e acabou sendo levado à Europa pelos colonizadores espanhóis. Agora, o ex-banqueiro Dennis Melka está participando da iniciativa do Brasil, do Equador e da Colômbia para que o produto volte às suas raízes.

“O mercado está crescendo mais rapidamente do que a capacidade da África para atendê-lo”, disse Melka, CEO e fundador da United Cacao Ltd., com sede nas Ilhas Cayman. “É uma excelente oportunidade para fornecer e mudar a indústria confeiteira”.

0 comentários:

Postar um comentário

SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE!