14 de janeiro de 2015

Estado Islâmico classifica nova edição do ‘Charlie Hebdo’ de ‘ato extremamente estúpido’

20150112200503918afp

Em um novo episódio de tensões por conta da nova edição do ‘Charlie Hebdo’ após o atentado que matou 12 pessoas em Paris, o grupo Estado Islâmico considerou a publicação um ato “extremamente estúpido”. O Irã, por sua vez, classificou a nova edição do jornal satírico de “provocativa” e disse que a caricatura da capa publicação é um insulto ao Islã e ao profeta Maomé.

“O ‘Charlie Hebdo’ novamente publicou cartuns insultando o profeta, e isto é um ato extremamente estúpido”, diz um comunicado transmitido pela rádio al-Bayan, que o grupo radical sunita controla na Síria e no Iraque.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano, Marzieh Afjam, disse nesta quarta-feira que a publicação de outra charge do profeta “provoca sentimentos muçulmanos em todo o mundo”.

Sobreviventes do atentado produziram a nova edição do jornal que, devido à alta demanda, teve de ampliar a tiragem inicial de três para cinco milhões de cópias — cifra muito superior às 60 mil habituais.

O Irã condenou veementemente o ataque de dois homens armados e mascarados que matou 12 pessoas, incluindo a maior parte da equipe de funcionários do jornal e dois policiais. Afjam disse que o ataque na semana passada contra o semanário satírico francês era contrário aos ensinamentos do Islã, mas acrescentou que a última charge também é um insulto à religião.

O primeiro exemplar do jornal satírico foi cercado de polêmica em comunidades muçulmanas. A capa, em que o profeta Maomé — cuja representação é proibida pelo Islã — aparece às lágrimas, segurando um cartaz “Eu sou Charlie” sob o título “Tudo está perdoado”, provocou protestos e mesmo a ira de muçulmanos, na França e no mundo.

O presidente do Conselho Francês do Culto Muçulmano (CFCM), Dalil Boubakeur, também reitor da Grande Mesquita de Paris, pregou moderação. “Apelo à comunidade muçulmana da França a manter a calma, evitando reações emotivas ou despropositadas, incompatíveis com sua dignidade e reserva, ao mesmo tempo respeitando a liberdade de opinião”, informou em comunicado.

0 comentários:

Postar um comentário

SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE!