11 de janeiro de 2015

Suposto sequestrador de supermercado diz ser do Estado Islâmico

Imagem retirada de vídeo divulgado por islamitas mostra um homem que alega ser Amedy Coulibaly

Um homem parecido com Amedy Coulibaly, o jihadista que na sexta-feira (9) tomou vários reféns em um supermercado judaico de Paris, reivindica o ataque que tirou a vida de uma policial na quinta-feira e alega ser membro do Estado Islâmico, em um vídeo póstumo postado neste domingo (11) na internet.

No vídeo, o homem olha para a câmera e diz ter agido "contra a polícia", enquanto que uma legenda o identifica como Amedy Coulibaly, 32. "Chegamos de forma sincronizada para sair ao mesmo tempo", afirma o homem, referindo-se aos irmãos Kouachi, que atacaram a revista "Charlie Hebdo", matando 12 pessoas.

Tanto Coulibaly como os irmãos Said e Chérif Kouachi foram mortos na sexta-feira pelas forças especiais francesas em duas operações simultâneas, em Paris e em Dammartin-en-Goële , no norte da França, respectivamente.

O Estado Islâmico é uma organização terrorista que declarou, em 30 de junho do ano passado, o controle de um território estratégico entre a Síria e o Iraque. Seus membros estabeleceram, ali, um califado islâmico e têm disputado com os governos regionais.

O vídeo de 7 minutos e 17 segundos, que foi rapidamente retirado do site "Dailymotion", não teve sua autenticidade confirmada.

"Eu me reporto ao califa dos muçulmanos Abu Bakr al-Baghdadi, o califa Ibrahim", afirma o suposto Coulibaly, que está vestido com um traje muçulmano, um keffieh, e tem atrás dele uma bandeira negra. "Eu jurei fidelidade ao califa desde a declaração do califado", acrescenta.

O vídeo também mostra imagens deste homem fazendo bombas ao ar livre. Ela também aparece olhando para a câmera vestido com o que parece ser um colete à prova de balas.

Fonte: Uol

0 comentários:

Postar um comentário

SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE!