9 de março de 2015

Novo Jornal atrasa salários e reportagem faz paralisação de advertência

logo-novo-jornal

Às voltas com atraso de pagamento nos últimos meses, os profissionais do Novo Jornal iniciaram na manhã desta segunda-feira, 9, uma paralisação de advertência. Repórteres e fotógrafos cruzaram os braços e estão concentrados no Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte (Sindjorn-RN). O sindicato divulgou há pouco –  leia a íntegra abaixo-   nota pública sobre a paralisação e documento.

Os profissionais reclamam que os salários de novembro e dezembro foram pagos com atraso. E os de fevereiro ainda não foram pagos. Passado o quinto dia útil do mês de março, os jornalistas decidiram paralisar as atividades.

Fundado pelo jornalista e publicitário Cassiano Arruda Câmara, o Novo Jornal passou a ser controlado, ano passado, por um novo grupo empresarial formado pelo empresário Luiz Hernandes e os advogados André Elali e José Henrique Azeredo.

Segue a nota distribuída pelo Sindjorn:

“NOTA

Informamos que a equipe de reportagem do NOVO JORNAL paralisou as atividades nesta segunda-feira (9) por causa dos constantes atrasos nos pagamento dos seus salários, voltando ao trabalho apenas amanhã (10/03). A situação se arrasta desde o mês de novembro do ano passado, quando os vencimentos começaram a serem pagos após o prazo previsto em lei.
É Importante observar que o proteste também se deve à falta de respeito da administração com os profissionais que sequer obtiveram informações oficiais que não receberiam o salário até o quinto dia útil deste mês. Já são contabilizados quase cinco meses sem nenhum comprometimento da diretoria e não se sabe de fato, quem responde pelas questões administrativas do periódico.
já sob ameaça de paralisação por parte dos jornalistas, em fevereiro deste ano, o jornal comunicou a chegada de um novo superintendente, dando garantias de que não haveria mais atrasos nos salários. A realidade, porém, se mostrou diferente quando no primeiro mês após tais promessas, o salário voltou a atrasar, com o agravante de que mais uma vez nada foi avisado formalmente à equipe de reportagem.
Infelizmente os jornalistas do Novo Jornal não estão sendo tratados com o devido respeito. Este fato faz com que a diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte apoie a paralisação de advertência e tome medidas cabíveis junto a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, marcando uma mediação em regime de urgência para que os pagamentos sejam realizados nas próximas 24h.

A Diretoria”

0 comentários:

Postar um comentário

SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE!