30 de julho de 2016

Em meio a um surto, começa venda de vacina contra a dengue no Brasil


Fabricada pela empresa francesa Sanofi Pasteur, a vacina atua contra os quatro tipos de vírus da dengue, doença que deixou 843 mortos em 2015 no país que acolherá em poucos dias os primeiros Jogos Olímpicos da América do Sul.
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tinha aprovado a distribuição da vacina “Dengvaxia” no fim de dezembro passado, mas entrou em circulação só esta semana depois que organismos reguladores definiram o custo que a dose terá.
O antígeno só poderá ser adquirido em clínicas privadas do Brasil, exceto no estado do Paraná (sul), onde um projeto do governo local disponibilizará a dose na rede pública, informou a assessoria de imprensa do laboratório.
A vacina poderá ser aplicada em pessoas com idades de 9 a 45 anos e deve ser administrada em três doses com intervalos de seis meses, embora ofereça proteção a partir da primeira.
No final do ano passado, quando a vacina contra a dengue foi aprovada, o Brasil estava no centro de um surto mundial de vírus da zika, transmitido pelo mosquito assim como o da dengue e da chikungunya.
O zika pode causar transtornos neurológicos e microcefalia em fetos de mães infectadas, uma malformação que atrofia o crescimento do crânio e do cérebro com consequências no desenvolvimento intelectual e motor das crianças.
Até 18 de junho foram confirmados 1.616 casos de microcefalia em bebês.
Segundo a OMS, a dengue afeta 50 milhões de pessoas ao ano no mundo.
De acordo com especialistas, as infecções por dengue e zika alcançaram enormes dimensões porque o Brasil não enfrentou apropriadamente o controle do mosquito, que prolifera em ambientes tropicais devido ao acúmulo de água, ideal para a reprodução destes insetos.

Fonte: Exame

0 comentários:

Postar um comentário

SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE!