22 de junho de 2012

CASO BRUNO: carta anônima denuncia que corpo de Eliza Samúdio foi jogado no poço de um convento

A mãe da modelo Eliza Samúdio, Sônia Samúdio, recebeu, nesta quarta-feira, uma carta denunciando o local onde foram deixados os restos mortais da filha, desaparecida desde junho de 2010. A correspondência foi entregue enquanto Sônia participava de um programa de TV, em Belo Horizonte. Eliza teve um caso com o ex-goleiro Bruno, do Flamengo.

De acordo com o advogado José Arteiro Cavalcante, que defende a mãe da modelo, na carta, uma pessoa revela que o corpo de Eliza foi jogado em um poço localizado no terreno de um convento, em Belo Horizonte.

— Segundo a denúncia, existe uma passagem clandestina para o local. Há três meses, essa mesma pessoa me telefonou dando a mesma referência. A carta será entregue, amanhã, às 11h, ao Departamento de Investigação da Polícia Civil mineira. A busca no local deve ser realizada no mesmo dia — revelou o advogado.

Na tarde desta quinta-feira, a assessoria da Polícia Civil informou ao site G1 que o delegado Wagner Pinto, chefe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), ainda não teve acesso à carta.

0 comentários:

Postar um comentário

SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE!