22 de julho de 2012

Nº de candidatos 'explode' com criação de 5.405 novas vagas municipais

O aumento do número de vagas nas Câmaras Municipais em disputa nesta eleição levou a uma explosão de candidatos a vereador pelo país.

Em 2009, o Congresso mudou a Constituição, permitindo mais cadeiras nos Legislativos municipais. A ampliação passa a valer neste ano: serão eleitos 5.405 vereadores a mais do que em 2008.

As novas vagas impulsionaram o crescimento do número de interessados em ocupar o cargo: 87 mil a mais do que há quatro anos.

Militante do PT há cerca de 20 anos, o microempresário Elcimar Pereira é um exemplo dos que levaram em conta o aumento de vagas ao decidir lançar sua campanha.

"As vagas chamaram atenção, isso foi uma das coisas que pesaram", diz. Ele concorre pela primeira vez à Câmara de Barueri (SP), que terá sete cadeiras a mais e o triplo de candidatos de 2008.

Nas cidades em que a Câmara cresceu, o número médio de candidaturas subiu 45%. Nos municípios sem aumento, a alta foi de 19%.

Também pode ter pesado no crescimento de candidaturas a evolução nos últimos anos dos salários de vereador, que subiram na esteira dos reajustes do Congresso.

"Ser vereador passou a ser um bom negócio", afirma o próprio representante da categoria, Sebastião Misiara, presidente interino da União de Vereadores do Brasil.

Para o presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski, as novas vagas são a maior razão do boom de candidatos.

Com mais cadeiras, cresce também o teto de candidatos que cada partido pode inscrever. Uma sigla sem aliados pode lançar uma vez e meia o número de vagas da Câmara. Uma coligação pode candidatar duas vezes a quantidade.

Apesar de ser favorável a mais representação nas Câmaras, Ziulkoski alerta para o risco de que isso sobrecarregue os orçamentos municipais. Sua entidade calcula que as Casas custem hoje R$ 10 bilhões anuais ao país.

0 comentários:

Postar um comentário

SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE!