27 de julho de 2012

Shakespeare e beatle inspiram festa olímpica para 4 bilhões de pessoas

Pela terceira vez desde que os Jogos Olímpicos foram reeditados,em 1896, Londres abre hoje oficialmente o maior evento esportivo do planeta, com atletas de 204 países em busca de medalhas, prestígio e, em alguns casos, de reconhecimento internacional,o que pode valer até mais que um pódio.

Fogos de artifício iluminam o Estádio Olímpico em Londres - Johannes Eisele/AFP

A Olimpíada de 2012, cuja cerimônia de abertura começa às 17 horas (de Brasília) e deve ser vista por 4 bilhões de pessoas, tem aspectos que remetem aos outros dois Jogos disputados em Londres.

Em 1908, a capital inglesa substituiu a então anfitriã Roma, a capital italiana, por causa de uma tragédia:a erupção do vulcão Vesúvio,que havia deixado, dois anos antes,um rastro de destruição no sul do país.

Em 1948, Londres salvou novamente o legado do Barão de Coubertin, o inventor dos Jogos modernos, ao aceitar o desafio de reunir países ainda não cicatrizados dos horrores da II Guerra Mundial.

CRISE
A terra da rainha Elizabeth II, que neste ano comemorou o Jubileu de Diamante (completou 60 anos no trono britânico), vai agora sediar os Jogos num momento de grave crise internacional. Parte dos britânicos acredita no impulso econômico do evento para dar fôlego à região, que atravessa um novo momento de recessão.

Para centenas de milhares de turistas que já lotam hotéis e albergues londrinos, no entanto, a expectativa é diferente: eles querem ver outras façanhas do nadador americano Michael Phelps e do corredor jamaicano Usain Bolt, os dois colecionadores de medalhas de ouro mais badalados dos Jogos de 2012.

Apostam ainda num novo show da saltadora russa Yelena Isinbayeva, no tenista número 1 do mundo, o suíço Roger Federer, ou em Kobe Bryant, referência maior do basquete americano,que chega com um novo ‘dream team’ no qual também desponta astros como LeBron James e Kevin Durant.

Para os brasileiros, a esperança de medalhas se concentra mais nas fortes equipes de judô, vela e vôlei, além do futebol masculino, liderado por Neymar, e do feminino, da cinco vezes melhor do mundo Marta. Nos dois casos, o Brasil tenta um ouro inédito. Os destaques individuais são o nadador Cesar Cielo e as saltadoras Fabiana Murer e Maurren Maggi.

SHOW DO BEATLE
A festa de abertura vai levar 80 mil pessoas ao Estádio Olímpico, presenteadas ao final com uma apresentação de Paul McCartney. O diretor artístico da cerimônia, Danny Boyle, decidiu criar um ambiente inspirado em “A Tempestade”, de William Shakespeare, num espetáculo de três atos em que contará um pouco da história e cultura da Grã-Bretanha.

Nos últimos dias, Boyle alimentou polêmica sobre quem deve acender a pira. A imprensa britânica apontou dois favoritos para o ato solene: o ex-campeão olímpico Sebastian Coe, bicampeão olímpico na prova dos 1.500m, em 1980 e 1984, e hoje presidente do Comitê Organizador dos Jogos de Londres; e o galã David Beckham, que ficou fora do time de futebol britânico.

0 comentários:

Postar um comentário

SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE!