27 de agosto de 2012

Jon Jones risca o fósforo e explode bombas no UFC

O mundo do MMA ficou bem tumultuado nos últimos dias. Quem poderia imaginar que a lesão de Dan Henderson iria causar tanta confusão?  Após recusar lutar com novo adversário e causar o cancelamento do UFC 151, Jon Jones se transformou em alvo para críticas, desafios, polêmicas e, também, alguns medos. No sábado (25/08), o lutador quebrou o silêncio e desabafou o Twitter, pedindo desculpa por tudo o que aconteceu.

jonjones_divulgacao.jpg

Mas vamos ao caso. Faltando poucos dias para a disputa do título, o desafiante Henderson rompeu parcialmente o ligamento do joelho direito. Como sempre faz, a direção do UFC logo encontrou um adversário para a luta. Mas, o detentor do cinturão, Jon Jones, recusou enfrentar Chael Sonnen, que acabou de subir de categoria, após perder para Anderson Silva.

Sem tempo para resolver o caso, Dana White não teve outra opção e cancelou o evento, situação que aconteceu pela primeira vez em sua administração.

O prejuízo e todo o transtorno causado pela situação não ficou sem resposta do presidente do UFC. Dana logo disparou contra Jones e seu treinador. E não foi o único. Famoso por suas provocações, Chael Sonnen aproveitou para chamar Jones de covarde.

E onde ficam os brasileiros no meio de toda essa polêmica? Após vitória em sua última luta, Lyoto Machida já estava escalado para enfrentar o vencedor do combate entre Jones e Henderson.

Seguindo a lógica, Dana White chamou o brasileiro para enfrentar Jones no UFC 152, em 22 de setembro, tentando antecipar a revanche. Mas, Lyoto também recusou a luta, alegando que precisava de mais tempo para se preparar para combate tão importante.

Após outras recusas, o chefão do UFC bateu na porta de outro brasileiro. Mas esse não pensou duas vezes e aceitou o combate. Vitor Belfort concordou em subir de categoria e disputar o cinturão. Lembrando do mestre Carlson Gracie, ele falou que não pensou duas vezes antes de dar a resposta positiva, pois não vai amarelar.

Depois de tudo isso, Jones pediu desculpa no Twitter para fãs e lutadores, assumindo a responsabilidade pelo cancelamento do evento e pelos prejuízos que causou para todos os atletas que se prepararam para lutar no UFC 151.

Resolvido ou não, o caso demonstrou um erro de estratégia de Jones. Afinal, o combate contra Sonnen em nova categoria e sem treinamento seria fácil para o campeão, mantendo o compromisso e não gerando polêmica.

Contra Vitor, Jones segue como favorito, mas fica com sua imagem manchada por causa de toda a confusão provocada. Polêmicas fazem parte do mundo da luta. Entretanto, Jones deve aprender que é preciso muito mais que bom desempenho no octógono para se transformar em um grande campeão.

0 comentários:

Postar um comentário

SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE!