18 de novembro de 2012

Programa Mais Irrigação vai transformar flagelado em produtor

A presidenta Dilma Rousseff disse, ao lançar o Programa Mais Irrigação, lançado esta semana, em Brasília, vai fazer com que a vítima da seca deixe de ser um flagelado de todos os anos para ser um produtor rural de sempre. A afirmação foi feita pela presidenta Dilma Rousseff que reafirmou o compromisso de derrotar seca

E anunciou que vai usar a tecnologia e o que há de melhor para isso. Ela destacou como grande passo na superação da seca a capacidade da Sudene de financiar projeto na região Nordeste. Segundo ela ainda, o projeto será bem sucedido porque será realizado pelo governo federal em conjunto com os governos estaduais.

O programa fará “justiça a esse povo (sertanejo nordestino) que é motivo de orgulho do nosso Brasil”, disse, acrescentado que “o nosso sertão irrigado vai deixar de ser dependente do governo federal e será um dos maiores produtores de alimentos que o nosso país necessita e o mundo também”.

Coordenado pelo Ministério da Integração Nacional, o Mais Irrigação prevê investimentos de R$ 3 bilhões, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e outros R$ 7 bilhões vindos da iniciativa privada.

As ações do Mais Irrigação vão abranger 538 mil hectares com vocação para a produção de biocombustíveis, fruticultura e ainda para a produção de leite, carne e grãos, que irão incluir o pequeno e o médio agricultor na cadeia produtiva, garantindo mercado, assistência técnica e preço justo.

O programa Mais Irrigação será dividido em quatro eixos e estará presente em 66 áreas de 16 estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte (Apodi), Rio Grande do Sul, Roraima, Sergipe e Tocantins.

0 comentários:

Postar um comentário

SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE!